domingo, setembro 02, 2007

Planeta Terra...!

Trailer de programa da BBC, com música dos islandeses Sigur Rós...


5 comentários:

Carlos Faria disse...

o genérico é lindo nas imagens, a música, embora muito agradável, mais do mesmo desde que Bjork começou a ter sucesso

João Moedas Duarte disse...

Permita-me discordar, penso que a única semelhança entre a Bjork e os Sigur Rós é mesmo o facto de ambos serem Islandeses. Os Sigur Rós são uma das bandas mais influentes, inovadoras e promissoras da cena do post-rock a nível internacional. O Album Ágætis byrjun foi sem duvida um lufada de ar fresco na musica alternativa, que parecia esmorecer nos finais dos anos 90. (Outras bandas importantes nesta fase foram: Godspeed You Black Emperor!; Mogwai; A Silver Mt. Zion e Explosions in the Sky).

Desculpem-me a insistência neste ponto :), mas sendo um apreciador da musica dos Sigus Rós, e sabendo que a afirmação anterior não tem sentido (provavelmente porque autor não conhece a musica dos Sigur Rós) não podia deixar de expressar a minha opinião.

Aconselho vivamente a audição dos álbuns da banda e das outras referidas a todos os apreciadores de musica.

Cumprimentos a todos

Carlos Faria disse...

Não queria ofender João Moedas com o meu comentário, mas primeiro é preciso esclarecer alguns pontos: gostei muito das imagens e achei-as com visão planetária, enquanto a música achei-a com beleza - o que deixei claro na mensagem - mas com caracter de nicho e não com a universalidade das imagens. Obrigado por me informar que Bjork também é islandesa, isso mostra que uma vez que conhece bem os grupos, nota-lhes a diferença perfeitamente e quem não for conhecedor do tipo (o meu caso) identifica as semelhanças. Este facto é muito evidente quando discuto música erudita com amigos e colegas, a maioria não nota diferenças entre compositores de estilos diferentes, mas apenas no que se assemelham e daí chamarem genericamente música clássica, enquanto eu vejo: clássico, barroco, romântico ou contemporâneo, etc. (no tempo) e formas de sonata, fuga, canones, suítes e muito mais, muitas vezes contemporâneas entre si. Mas penso que a geologia nos une mais do que a música nos separa.

João Moedas Duarte disse...

Caro geocrusoe não me senti ofendido, e desde já peço desculpa se o ofendi.

O exemplo que deu em relação musica clássica é muito bom. E concordo que por vezes quando não conhecemos bem determinado estilo temos dificuldade em distinguir alguns autores.

Confesso que isso acontece-me muito com alguns compositores clássicos.

Mas é verdade, eu ando nestas andanças pela geologia pela ciência e é isso que interessa aqui :) mesmo não tendo conseguido esconder que adoro uma boa discussão, no bom sentido, acerca de musica (foi quase compulsivo).

Os melhores cumprimentos

Fernando Oliveira Martins disse...

Caros amigos:

Da discussão nasce o conhecimento: fico contente por este post ter suscitado discussão e de todos termos aprendido coisas novas uns com os outros...

Obrigado pela vossa visita e pelos vossos comentários ;-)