terça-feira, dezembro 04, 2018

Frank Zappa morreu há 25 anos

Frank Vincent Zappa (Baltimore, 21 de dezembro de 1940 - Los Angeles, 4 de dezembro de 1993) foi um cantor, guitarrista, produtor de gravação e realizador. Numa carreira de mais de trinta anos, a sua obra musical estendeu-se pelo rock, fusion, jazz, música eletrónica, música concreta e música clássica. Também dirigiu longas-metragens e telediscos e desenhou capas dos seus álbuns. Zappa produziu quase todos os seus 60 álbuns, que lançou com a banda Mothers of Invention, grupo que o acompanhou boa parte da sua carreira e que teve sua formação alterada muitas vezes, e como artista a solo.
  
(...)
 
A maioria dos projetos de Zappa pararam em 1990, quando lhe foi diagnosticado um cancro da próstata terminal. A doença tinha-se desenvolvida sem sintomas durante dez anos e era considerada inoperável. Depois do diagnóstico, Zappa devotou a maior parte da sua energia a trabalhos orquestrais modernos e no Synclavier. Em 1993, ele completou Civilization, Phaze III pouco antes de sua morte. Foi o maior trabalho no Synclavier que ele tinha começado desde os anos 1980.
Em 1991, Zappa foi escolhido para ser um dos quatro compositores apresentados no aclamado Festival de Frankfurt, em 1992 (os outros eram John Cage, Karlheinz Stockhausen e Alexander Knaifel). Zappa foi abordado pela orquestra moderna de câmara Ensemble Modern, que estava interessada em tocar a sua música no evento. Mesmo doente, Zappa convidou-os para Los Angeles para ouvirem as novas composições e novos arranjos de materiais antigos. Além de ficar satisfeito com as apresentações do conjunto tocando a sua música, Zappa também se deu bem com os músicos, e os concertos na Alemanha e na Áustria foram preparados para o final do ano. Em setembro de 1992, os concertos aconteceram como previstos, mas Zappa pode aparecer somente em dois, em Frankfurt, devido à sua doença. No primeiro concerto conduziu "Overture" na abertura, e no final "G-Spot Tornado", assim como as teatrais "Food Gathering in Post-Industrial America, 1992" e "Welcome to the United States" (o resto do programa foi conduzido pelo maestro regular do conjunto Peter Rundel). Zappa foi ovacionado por 20 minutos. Essa seria a última aparição profissional em público, já que o cancro estava se espalhando para uma extensão que lhe causava muita dor para desfrutar um evento que por outro lado ele consideraria "estimulante". Gravações desses concertos aparecem em The Yellow Shark (1993), o último lançamento de Zappa durante a sua vida, e algum material de estúdio apareceu no álbum póstumo Everything Is Healing Nicely (1999).
Frank Zappa faleceu em 4 de dezembro de 1993, em sua casa, cercado por sua esposa e filhos. Numa cerimónia privada no dia seguinte, Zappa foi enterrado num túmulo não marcado no Westwood Village Memorial Park Cemetery, em Westwood, Los Angeles. Na segunda-feira, 6 de dezembro, a sua família anunciou publicamente que "o compositor Frank Zappa foi para a sua última turnê pouco antes das 18.00 horas de sábado".
 
 

Enviar um comentário