quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Sebastião da Gama morreu há 61 anos

 (imagem daqui)

Sebastião Artur Cardoso da Gama (Vila Nogueira de Azeitão, 10 de abril de 1924 - Lisboa, 7 de fevereiro de 1952) foi um poeta e professor português,
Sebastião da Gama licenciou-se em Filologia Românica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1947.
Foi professor em Lisboa, na Escola Industrial e Comercial Veiga Beirão, em Setúbal, na Escola Industrial e Comercial (atual Escola Secundária Sebastião da Gama) e, em Estremoz, na Escola Industrial e Comercial local.
Colaborou nas revistas Árvore e Távola Redonda.
A sua obra encontra-se ligada à Serra da Arrábida, onde vivia e que tomou por motivo poético de primeiro plano (desde logo no seu livro de estreia, Serra-Mãe, de 1945), e à sua tragédia pessoal, motivada pela doença que o vitimou precocemente, a tuberculose.
Uma carta sua, enviada em agosto de 1947, para várias personalidades, a pedir a defesa da Serra da Arrábida, constituiu a motivação para a criação da LPN Liga para a Protecção da Natureza, em 1948, a primeira associação ecologista portuguesa.
O seu Diário, editado postumamente, em 1958, é um interessantíssimo testemunho da sua experiência como docente e uma valiosa reflexão sobre o ensino.
As Juntas de Freguesia de São Lourenço e de São Simão, instituíram, com o seu nome, um Prémio Nacional de Poesia. No dia 1 de junho de 1999, foi inaugurado em Vila Nogueira de Azeitão, o Museu Sebastião da Gama, destinado a preservar a memória e a obra do Poeta da Arrábida, como era também conhecido.
Faleceu vitima de tuberculose renal, de que sofria desde adolescente.


Os que Vinham da Dor

Os que vinham da Dor tinham nos olhos
estampadas verdades crudelíssimas.
Tudo que era difícil era fácil
aos que vinham da Dor diretamente.

A flor só era bela na raiz,
o Mar só era belo nos naufrágios,
as mãos só eram belas se enrugadas,
aos olhos sabedores e vividos
dos que vinham da Dor diretamente.

Os que vinham da Dor diretamente
eram nobres de mais pra desprezar-vos,
Mar azul!, mãos de lírio!, lírios puros!
Mas nos seus olhos graves só cabiam
as verdades humanas crudelíssimas
que traziam da Dor diretamente.

in
Campo Aberto (1951) - Sebastião da Gama

ADENDA: corrigimos (às 20.30 horas de 07.02.2013) este post (e a entrada na Wikipédia sobre Sebastião da Gama aqui citada), depois de termos recebido o seguinte comentário, que agradecemos:

Caríssimos,
É bom ter havido a lembrança do aniversário da morte de Sebastião da Gama. No entanto, no registo biográfico que reproduzem, há uma informação que não corresponde à verdade: Sebastião da Gama não foi fundador da LPN; o que aconteceu foi que uma carta por ele enviada, em agosto de 1947, para várias personalidades, a pedir a defesa da serra da Arrábida, constituiu uma motivação para a criação da LPN no ano seguinte. Mais informação pode ser vista em AQUI ou no síte da própria LPN.
João Reis Ribeiro (Associação Cultural Sebastião da Gama)

2 comentários:

João Reis Ribeiro disse...

Caríssimos,
É bom ter havido a lembrança do aniversário da morte de Sebastião da Gama. No entanto, no registo biográfico que reproduzem, há uma informação que não corresponde à verdade: Sebastião da Gama não foi fundador da LPN; o que aconteceu foi que uma carta por ele enviada em Agosto de 1947 para várias personalidades a pedir a defesa da serra da Arrábida constituiu uma motivação para a criação da LPN no ano seguinte. Mais informação pode ser vista em http://nestahora.blogspot.pt/search/label/Liga%20para%20a%20Protec%C3%A7%C3%A3o%20da%20Natureza
ou no sítio da própria LPN.
JRR (Associação Cultural Sebastião da Gama)

Fernando João Fernandes Oliveira Martins disse...

Caro amigo e leitor:

Corrigimos o post e a entrada na Wikipédia e agradecemos o comentário e a sugestão...!