quarta-feira, março 04, 2015

Para um nosso atento leitor...


Trinta e nove anos

É um bem que me roubem e explorem;
um bem que saibam quanto valho (nada);
um bem que espreitem, que circulem
incólumes, que amedrontem e persigam;
um bem que me desprezem e destruam
e um bem maior ainda que me ignorem,
porque é preciso pagar, e caro, a vida.

in A Ignorância da Morte (1978) - António Osório

Enviar um comentário