quarta-feira, abril 21, 2021

Papa Doc, o infame ditador que deu cabo do Haiti, morreu há cinquenta anos

  
François Duvalier, conhecido como Papa Doc (Porto Príncipe, 14 de abril de 1907 - Porto Príncipe, 21 de abril de 1971, Haiti) foi médico, etnólogo e ex-ditador do Haiti. Foi eleito presidente daquele país em 1957 e, apesar de ataques sucessivos de grupos políticos internos, consolidou um regime centralizador e autoritário, com o aval do governo norte-americano. Manteve o poder com o apoio de uma guarda civil que lhe era leal, conhecida como tontons macoutes (que significa bichos-papões, em português).
Antes de chegar à presidência, em 1957, era tido na política como um sujeito passivo e brando, a tal ponto que os que lhe apelidaram de Papa Doc o fizeram porque notaram o quanto ele era afetivo ao cuidar de pacientes camponeses (como um papá doutor). Mas logo que assumiu o poder, para a surpresa de todos, logo se transformou num vingativo ditador e massacrou aqueles que poderiam tirá-lo de alguma forma de poder. A oposição que sobrou era nitidamente controlada por Papa Doc.
Os editores dos principais jornais e donos de emissoras de rádio daquele país foram presos tão logo que Doc assumiu o poder. Em dois anos de governo, conseguiu castrar completamente qualquer foco de oposição ou resistência provenientes da polícia e do exército, criando o seu próprio exército, a sua guarda pretoriana.
Deu ordens para a produção regular de panfletos informativos, onde, entre outras informações, se designava por Deus.
Criou também uma taxa obrigatória para a população para a construcão da Duvalierville, a cidade de Duvalier, altamente ostentatória. O dinheiro desta taxa foi irrisoriamente aplicado na construção daquela cidade, indo parar mesmo nos cofres de Duvalier.
Expulsou todos os Bispos e outros representantes católicos do País, colocando em seus lugares aliados de seu governo, o que acabou gerando conflitos com o Vaticano. As grandes propriedades de terra foram expropriadas por Doc e grande parte serviu para a construção de academias de Tontons Macoutes.
No final de seu governo, o Haiti era a nação mais pobre das Américas, o índice de analfabetismo estava entre os primeiros e a saúde pública estava em estado caótico.
Ao morrer (em 1971) foi substituído por seu filho, Jean-Claude Duvalier, que recebeu a alcunha de Baby Doc.
   

1 comentário:

Julia disse...

Your site is wonderful and diverse. Being disabled and an insomniac, I am always busy thanks to you.
Good continuation !

Voyance en ligne par mail