quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Aberta a Gruta do Carvão (Açores)

Depois de oito anos à espera, a Gruta do Carvão vai abrir ao público. Para a Associação Amigos dos Açores o processo poderia ter sido mais célere, não fosse a falta de vontade.
Decorria o ano de 1995 quando, num encontro de museus, realizado em Ponta Delgada, a Associação Amigos dos Açores apresentou um projecto que visava a abertura de dois troços - Carvão e Paim - da Gruta do Carvão ao público em geral. Assente no pressuposto de que tal constituiria uma mais-valia para a cidade de Ponta Delgada e para a própria ilha, a proposta passava, numa primeira fase, por classificar a gruta como monumento natural regional, facto que foi apresentado em 1997.
Desde então, muita tinta correu, os anos foram passando e o processo foi andando a passo de caracol. A reportagem do EXPRESSO DAS NOVE falou com um dos membros dos Amigos dos Açores, o qual adiantou que "o facto de ter levado tanto tempo para que a gruta tenha sido classificada como monumento natural regional, penso, ficou a dever-se a uma questão de vontade. A actual secretária Regional do Ambiente e do Mar, Ana Paula Marques, demonstrou uma enorme vontade em avançar com este processo e fez, em seis meses, o que não tinha sido feito em oito anos.
"João Carlos Nunes diz que "desde que esta secretária assumiu o cargo houve uma enorme vontade em resolver as questões, em ultrapassar as dificuldades - que as houve, não as podemos esquecer - e em dar um passo em frente". O geólogo realça, todavia, que a associação nunca desistiu porque tem a firme convicção de que a Gruta do Carvão é uma valia que se divide em três componentes: científica, didáctica e turística. "O que a Associação Amigos dos Açores quer, e tudo temos feito para isto, é que a Gruta do Carvão possa ser aproveitada nestas três componentes. Por um lado, servindo de apoio às escolas da Região, mas não só; por outro, que seja um sítio onde se possam observar características do vulcanismo e onde, inclusive, se possam desenvolver estudos sobre diversos aspectos da vulcanologia e, finalmente, que se possa aproveitar para o turismo", sublinha João Carlos Nunes. Este membro da Associação Amigos dos Açores destaca que "uma das mais-valias desta gruta, mas que ao mesmo tempo se traduz num 'handicap', é o facto de estar localizada dentro da cidade.
A verdade é que se, por um lado, isto é positivo, porque está muito próxima de tudo; por outro, faz com que esteja sujeita a uma grande pressão urbanística." No entanto, realça João Carlos Nunes, "a presença da Gruta do Carvão em Ponta Delgada não é incompatível com o desenvolvimento urbanístico da cidade. Além disso, a gruta não é um entrave ao desenvolvimento económico da urbe. Penso, aliás, que é realmente o contrário." Do projecto da associação consta a construção - o projecto está agora nas mãos dos arquitectos - de um centro de interpretação, a ser instalado numa das entradas da gruta.
A finalizar, João Carlos Nunes acrescenta: "Espero que tudo possa estar em funcionamento e ao serviço da população em 2007."
Texto integral (de Pedro Ferreira) do Expresso das Nove: AQUI
Texto em PDF dos Amigos dos Açores sobre a Gruta: AQUI

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.