terça-feira, setembro 22, 2020

Poemas para celebrar a chegada do outono!

(imagem daqui)


Primeiro poema do outono

Mais uma vez é preciso
reaprender o outono
todos nós regressamos ao teu
inesgotável rosto
Emergem do asfalto aquelas
inacreditáveis crianças
e tudo incorrigivelmente principia
Já na rua se não cruzam
olhos como armas
Recebe-nos de novo o coração

E sabe deus a minha humana mão 

 

Segundo poema do outono

Quantas vezes ainda verei eu cair
as pálidas leves folhas do outono?
— Não pode um homem vê-las
cair e conseguir viver
(e cá estou também eu
cá estou eu incorrigivelmente a cantar
as gastas folhas do outono
as mesmas das minhas mais antigas leituras
as primeiras e as últimas que tenho visto cair
Haverá outra poesia que não
a que cai nas tristes
folhas do outono?)
— Não pode o homem ver
cair as folhas e viver



in Aquele Grande Rio Eufrates (1961) - Ruy Belo

1 comentário:

Julia disse...

Thank you very much for this site and all the information it contains. I find it very interesting and I recommend it to everyone!
All the best. Kindly

Voyance en ligne discount