sábado, outubro 14, 2017

Roger Moore nasceu há noventa anos

Sir Roger George Moore (Londres, 14 de outubro de 1927 - Crans-Montana, 23 de maio de 2017) foi um ator britânico, célebre por interpretar o agente secreto britânico James Bond por sete vezes no cinema. Foi, desde 1991 até à sua morte, embaixador do UNICEF, e, pelas suas ações humanitárias, foi condecorado, em 1999, como Cavaleiro do Império Britânico.

Bond, James Bond (007)
Devido às atuações em séries televisivas nos anos 60, como The Saint (1962-1969) e The Persuaders (1971-1972), o ator já tinha a preferência do produtor Harry Saltzman que finalmente o convidou para suceder a Sean Connery no papel de James Bond em 1973, no filme Live And Let Die. Com a sua destacada atuação, banda sonora e a homónima canção tema de Paul McCartney e dos Wings, o filme fez grande sucesso. Roger Moore então foi contratado em definitivo pelos produtores da série para encarnar o papel do agente secreto após Sean Connery.
Roger Moore foi marcante, pois, num papel de ação, trouxe à série um tom mais leve, irónico e humorístico, com observações de humor negro sobre os vilões que enfrentava. Embora, por isso mesmo, algumas das suas interpretações ficassem mais marcadas pelos exageros dos anos 70, como em Moonraker ou The Man with the Golden Gun. No final da sua participação na série Bond, regressou a horizontes mais sóbrios e ponderados como em Octopussy.
Em termos gerais, o humor sarcástico, a ironia e a pose elegante marcaram a sua versão de Bond, que foi um grande sucesso de bilheteira. Após sete filmes da franquia, Moore abandonou o papel, aos 58 anos, em 1985, com A View to a Kill, tornando-se um dos atores mais velhos a interpretar James Bond e o ator a encenar mais tempo o agente do serviço secreto de Sua Majestade, durante doze anos.
Antes e além de 007, Moore ficou famoso também com o papel de Simon Templar na série de televisão britânica O Santo, entre 1962 e 1969, e como Brett Sinclair, em The Persuaders! (1971-72), fazendo dupla com Tony Curtis, série da TV norte-americana exibida mundialmente no início dos anos 70.

UNICEF
Nos últimos anos de vida, Moore dedicava-se mais à sua carreira de embaixador do UNICEF, usando a fama adquirida durante todos os seus anos de carreira para ajudar de alguma forma aqueles que necessitam. Esta faceta surgiu na sua vida depois do contato que teve, em 1983, durante as filmagens de 007 contra Octopussy, com a extrema pobreza da população indiana.

Morte
Em 23 de maio de 2017 a família de Moore anunciou a sua morte, aos 89 anos, após "uma breve, mas corajosa batalha contra o cancro".

Enviar um comentário