quinta-feira, março 30, 2017

A Rainha Mãe do Reino Unido morreu há 15 anos

Elizabeth Angela Marguerite Bowes-Lyon (4 de agosto de 190030 de março de 2002) foi a rainha consorte do Rei George VI de 1936 até a morte deste em 1952, depois da qual passou a ser conhecida como Sua Majestade Rainha Isabel, A Rainha Mãe, para evitar confusão com sua filha, a Rainha Isabel II. Foi a última rainha consorte da Irlanda e imperatriz consorte da Índia.
Nascida numa família da nobreza escocesa como A Honorável Elizabeth Bowes-Lyon, tornou-se Lady Elizabeth Bowes-Lyon quando o seu pai herdou o título de Conde de Strathmore e Kinghorne em 1904. Ganhou destaque quando, em 1923, casou com Albert, Duque de Iorque, o segundo filho do Rei George V e da Rainha Mary. Como Duquesa de Iorque, juntamente com o seu marido e as duas filhas do casal, Isabel e Margarida, incorporou as ideias tradicionais de família e serviço público. Realizou uma série de compromissos públicos, e ficou conhecida como a "Duquesa Sorridente", pela sua expressão pública consistente.
Em 1936, o seu marido, inesperadamente, tornou-se Rei quando o seu irmão, Eduardo VIII, abdicou do trono para casar-se com a divorciada norte-americana Wallis Simpson. A então Rainha Isabel acompanhou o seu marido em viagens diplomáticas à França e à América do Norte antes do início da Segunda Guerra Mundial. Durante a guerra, o seu espírito aparentemente indomável deu apoio moral ao povo britânico. Em reconhecimento do seu papel como apoiante da moral britânica, Adolf Hitler descreveu-a como "a mulher mais perigosa da Europa". Após a guerra, a saúde de seu marido piorou, até que ficou viúva, aos 51 anos.
Com a morte da sua sogra, a Rainha Mary, em 1953, com o seu cunhado no exterior e a sua filha mais velha com 25 anos, Isabel tornou-se o membro mais velho da Família Real Britânica e assumiu uma posição de matriarca da família. Nos seus últimos anos de vida, era um membro consistentemente popular da família, enquanto outros membros sofriam com baixos índices de popularidade. Continuou com uma vida pública ativa até poucos meses antes da sua morte, aos 101 anos, sete semanas após a morte de sua filha mais nova, a princesa Margarida.

Enviar um comentário