segunda-feira, junho 24, 2019

Poema para um Senhor especial...


Deixa que te diga
 
Hoje, como ontem
Deixa que te diga
Que gosto do teu rosto amigo.
Do teu mundo antigo,
(só sol no teu mundo)
O teu mundo amigo
O meu rosto talvez antigo
(às vezes não há sol no meu mundo)
- Gosto do teu rosto amigo
Hoje como ontem
Deixa que te diga
Que gosto desse teu ar de criança
Da tua história da cabrinha branca
(aquela que não tem fim...)
Gosto das tuas mãos grandes e fortes
Que trabalham e desenham pópós
Que cortam árvores e acariciam flores
 - Gosto do teu ar de criança
Hoje como ontem
Deixa que te diga
Que gosto que cresças comigo
Que digas não quando é preciso
(mesmo se custe)
Gosto dos sonhos lindos que tivemos
E das tulipas que plantamos juntos
- Gosto que cresças comigo
Hoje, como sempre.
 
 
in De Bibe e Caneta - 2ª Edição (1982) - MJFOM

3 comentários:

Unknown disse...

Your website is simply and beautiful. Bravo to you kiss
a faithful mother

voyance mail gratuit

Maria João Martins Ramos disse...

Só reparei agora, Nando. Obrigada pela partilha. Comecei a ler e não percebi logo que era meu... Também gosto muito de ti, irmão!

Fernando Oliveira Martins disse...

E é tudo mentira - e não fui eu...!