segunda-feira, julho 09, 2018

O pintor Adolf Schreyer nasceu há 190 anos

Christian Adolf Schreyer (Frankfurt am Main, 9 de julho de 1828 - Kronberg im Taunus, 29 de julho de 1899) foi um pintor alemão.

Vida
Schreyer estudou Arte primeiramente no Instituto Städel, na sua cidade natal, e depois em Stuttgart e Munique. Pintou muitos dos seus temas favoritos nas suas viagens ao Oriente. Inicialmente acompanhou o príncipe Thurn und Taxis pela Hungria, Valáquia, Rússia e Turquia; em seguida, em 1854, seguiu o exército austríaco através da fronteira valaquiana. Em 1856 foi para o Egito e Síria, e em 1861 para a Argélia. Em 1862 estabeleceu-se em Paris, mas regressou à Alemanha em 1870, e foi morar em Kronberg im Taunus, perto de Frankfurt, onde morreu.
Schreyer foi, e ainda é, especialmente apreciado como pintor de cavalos, da vida camponesa na Valáquia e Moldávia, e de incidentes de batalhas. A sua obra é notável por seus excelentes desenhos de cavalos, e pela força de observação e da afirmação contundente do artista, e detém um apreço particular entre os colecionadores franceses e americanos. Das suas cenas de batalha, há dois quadros no Staatliches Museum Schwerin, e outros na coleção do conde Mensdorff-Pouilly e na Raven Gallery, Berlim. A sua pintura do Avanço da Artilharia da Guarda Imperial pertenceu anteriormente ao Musée du Luxembourg. O Metropolitan Museum of Art em Nova Iorque possui três pinturas de cenas orientais de Schreyer: Abandonado, Os árabes em marcha e Os árabes fazendo um desvio; e muitos dos seus melhores quadros pertencem às coleções da família Rockefeller, família Vanderbilt, John Jacob Astor, William Backhouse Astor, Sr., August Belmont, e William Walters. No Kunsthalle em Hamburgo está em exposição o seu Comboio de Transporte da Valáquia, e no Instituto Städel, Frankfurt am Main, estão duas de suas cenas valaquianas.

Enviar um comentário