terça-feira, abril 10, 2018

A maior erupção vulcânica do último milénio foi há 203 anos

Vista aérea da caldeira do monte Tambora

O monte Tambora ou vulcão Tambora é um estratovulcão ou vulcão composto, ativo, na ilha de Sumbawa, Indonésia.
A ilha de Sumbawa é flanqueada tanto a norte como a sul por crosta oceânica e o Tambora foi formado pelas zonas de subducção ativas sob ele. Isto elevou o Monte Tambora a uma altura de 4300 m, fazendo-o uma das mais altas formações do arquipélago da Indonésia e injetando uma grande câmara magmática dentro da montanha. Demorando séculos para abastecer a sua câmara magmática, a sua atividade vulcânica atingindo o seu máximo em abril de 1815.
O monte Tambora entrou em erupção entre 5 e 10 de abril de 1815, atingindo o nível 7 no índice de explosividade vulcânica, realizando a maior erupção desde a erupção do lago Taupo, em 181 d.C. Esta erupção é considerada a maior registada na Terra, detendo o recorde do volume de matéria expelida: 180.000.000.000 m³ ou 180 km³.
A explosão foi ouvida na ilha de Samatra (a mais de 2.000 km de distância). Uma enorme queda de cinza vulcânica foi observada em locais distantes como nas ilhas de Bornéu, Celebes, Java e arquipélago das Molucas. A atividade começou três anos antes, de uma forma moderada, seguindo-se a enorme explosão que lançou material a uma altura de 33 km, que, no entanto, ainda não foi o ponto culminante da actividade. Cinco dias depois, houve material eruptivo lançado a 44 km de altura, escurecendo o céu num raio de 500 km durante três dias e matando cerca de 60.000 pessoas, havendo ainda estimativas de 71.000 mortos, das quais de 11 a 12 mil mortas diretamente pela erupção; a frequentemente citada estimativa de 92.000 mortos é considerada superestimada. A erupção criou anomalias climáticas globais, pois não houve verão no hemisfério norte, em consequência desta erupção, o que provocou a morte de milhares de pessoas devido a falta de alimentos, com registos estatísticos confiáveis especialmente na Europa, passando o ano de 1816 a ser conhecido no Hemisfério Norte como o ano sem Verão. Muitas culturas agrícolas colapsaram e o gado morreu, resultando na pior fome do século XIX. Durante uma escavação em 2004, uma equipa de arqueólogos descobriu artefatos da cultura que permaneceram enterrados pela erupção de 1815. Eles mantinham-se intactos, sob 3 metros de depósitos piroclásticos. Neste sítio arqueológico, apelidado "a Pompeia do Oriente", os artefatos foram preservados nas posições que ocupavam em 1815.
Depois da erupção, a montanha do vulcão ficou com metade da altura anterior e formou-se uma enorme caldeira, hoje contendo um lago.
  
Imagem de satélite do Tambora
  
in Wikipédia

2 comentários:

Unknown disse...


Mille merci pour tout.
Tu es incroyable, mille bisous pour toi.
voyance serieuse gratuite par mail

Audrey Maurice disse...


Merci pour cet article très complet encore une fois

voyance gratuite en ligne par email