terça-feira, fevereiro 28, 2017

Billy Thorpe morreu há dez anos

Thorpe performing "Most People I Know" on ABC-TV's GTK, 1972

William Richard "Billy" Thorpe, (29 March 1946 – 28 February 2007) was an English-born Australian pop/rock singer-songwriter, producer,and musician. As lead singer of his band Billy Thorpe & the Aztecs, he had success in the 1960s with "Blue Day", "Poison Ivy", "Over the Rainbow", "Sick and Tired", and "Mashed Potato"; and in the 1970s with "Most People I Know Think That I'm Crazy". Featuring in concerts at Sunbury Pop Festivals and Myer Music Bowl in the early 1970s, the Aztecs also developed the pub rock scene and were one of the loudest groups in Australia.
Thorpe also performed as a solo artist; he relocated to the United States from 1976 to 1996 where he released the space opera Children of the Sun, which peaked in the top 40 of the Billboard Pop Album chart in 1979. He worked with ex-Aztec Tony Barber to form a soft toy company in 1987 and co-wrote stories for The Puggle Tales and Tales from the Lost Forests. Thorpe also worked as a producer and composed music scores for TV series including War of the Worlds, Star Trek: The Next Generation, Columbo, Eight Is Enough and Hard Time on Planet Earth.
Thorpe returned to Australia in 1996 and continued as a performer and producer, additionally he wrote two autobiographies, Sex and Thugs and Rock 'n' Roll (1996) and Most People I Know (Think That I'm Crazy) (1998). According to Australian rock music historian Ian McFarlane, "Thorpie evolved from child star, beat pop sensation and cuddly pop crooner to finally emerge as the country's wildest and heaviest blues rocker [...] Thorpie was the unassailable monarch of Australian rock music". Thorpe was inducted into the Australian Recording Industry Association (ARIA) Hall of Fame in 1991. He died of a heart attack in February 2007 and was posthumously appointed a Member of the Order of Australia in June for his contribution to music as a musician, songwriter and producer.
 
 

Brian Jones nasceu há 75 anos

Bill Wyman (esquerda), Brian Jones (centro) e Mick Jagger (direita) no palco, com os The Rolling Stones, 1965

Lewis Brian Hopkin Jones (Cheltenham, Gloucestershire, 28 de fevereiro de 1942 - Essex, 3 de julho de 1969) foi um músico inglês e membro-fundador da banda The Rolling Stones.
Filho de um engenheiro da marinha inglesa, Lewis Jones, com uma dona de casa, Brian era conhecido pela sua versatilidade musical, tocando vários instrumentos diferentes, ainda que se tenha notabilizado como guitarrista da banda. Músico de origem clássica (Brian aprendeu a tocar com sua mãe que ministrava aulas de piano numa igreja próxima) era inicialmente o único músico da banda capaz de ler e escrever partituras.
Durante o seu período nos Rolling Stones ele manteve uma imaginação que gerou o Rolling Stones Rock'n Roll Circus, entre outros. Costumava usar roupas extravagantes, além de um estilo de vida baseado no "sexo, drogas e rock'n roll".
Apesar da fama e fortuna originada pelo sucesso da banda, Brian acabou por ceder ao uso desregrado de drogas, o que lhe valeu a saída do grupo, a 8 de junho de 1969. Menos de um mês depois, no dia 3 de julho, Brian foi encontrado afogado na piscina da sua casa, Cotchford Farm, em Sussex, antiga casa do escritor A. A. Milne, criador do Ursinho Pooh, que o músico adorava. Desde a sua morte, tida oficialmente como acidental, muitas dúvidas e livros encheram os media, alimentando muitas teorias da conspiração.
Apesar dos poucos anos de vida é considerado um dos mentores do estilo adotado pela banda. Deixou um grande número de fãs que prestam culto à sua imagem e contribuição musical até aos dias de hoje.


segunda-feira, fevereiro 27, 2017

O percussionista Bobby Rosengarden morreu há dez anos

(imagem daqui)

Robert Marshall (Bobby) Rosengarden (Elgin, Illinois, April 23, 1924 – Sarasota, Florida, February 27, 2007, Sarasota, Florida) was a jazz drummer and bandleader. A native of Elgin, Illinois, he played on many recordings and in television orchestras and talk-show bands.
Rosengarden began playing drums when he was 12, and later studied at the University of Michigan. After playing drums in Army bands in World War II, he moved to New York City, working in several groups between 1945 and 1948 before becoming a busy studio musician. He played at NBC-TV (1949–1968) and ABC (1969–1974) on The Steve Allen Show, The Ernie Kovacs Show, Sing Along With Mitch, Johnny Carson's The Tonight Show Band, and led the band for The Dick Cavett Show.
In later years, Rosengarden was most often heard as the drummer with a variety of all-star, swing-oriented groups, including Soprano Summit. Rosengarden died of Alzheimer's disease in Sarasota, Florida, at the age of 82.


O guitarrista Adrian Smith faz hoje 60 anos

Adrian Frederik "H" Smith (Londres, 27 de fevereiro de 1957) é um guitarrista inglês conhecido por tocar na banda de heavy metal Iron Maiden. É considerado, juntamente com Dave Murray, um dos melhores e mais influentes guitarristas atuais. 




Leonard Nimoy morreu há dois anos

O seu papel mais conhecido é como o Mr. Spock, das série de TV e nos filmes Star Trek. Também atuou na série clássica Missão: Impossível, nas temporadas de 1969–1971 e fez um episódio da primeira temporada de Agente 86. Nimoy participou no episódio "O Gorila" da série "Bonanza", dirigido por James P. Yarbrough, em 17 de dezembro de 1960.
Em Star Trek, Spock personificava o raciocínio lógico próprio do seu lado vulcano dominante, sem manifestar emoções. Mas num dos episódios (This Side of Paradise), Spock tem um rápido namoro quando o seu lado humano é libertado. Anos depois Leonard Nimoy gravou uma canção chamada "Once I Smiled" (em tradução livre: Uma vez eu sorri), cujo tema era essa namorada do seu personagem. Mr. Spock é até hoje um dos mais conhecidos e adorados personagens de Star Trek e representava o lado lógico do trio formado também por Kirk (William Shatner) e Dr. McCoy (DeForest Kelley). Dirigiu Star Trek III: A Aventura Continua e Star Trek IV: Regresso à Terra.
Um de seus trabalhos menos conhecidos é a narração do jogo Civilization IV, de 2005.
Nimoy era vegetariano, tinha dois filhos e era casado com a atriz Susan Bay. Nos últimos anos abandonou a carreira no cinema, para se dedicar à fotografia.
Nimoy atuou na série de TV da Fox, Fringe em que interpretou "William Bell".
Em 2011, dobrou o filme Transformers: Dark of the Moon fazendo o autobot "Sentinel Prime", mentor e antecessor de "Optimus Prime". Em 1986, ele dobrou "Galvatron" em The Transformers: The Movie.
O ator informou, no começo de 2014, que estava com uma doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), ocasionada por consumo de tabaco. Em 27 de fevereiro de 2015, morreu por complicações dessa doença. Foi sepultado em Hillside Memorial Park, Culver City, Los Angeles, Califórnia no Estados Unidos.
 

Borodin morreu há 130 anos


Filho ilegítimo do príncipe georgiano Luka Gedevanishvili (ou Gedianov, em russo), teve a sua paternidade atribuída a um servo do nobre, Porfiry Borodin. Apesar de ter recebido lições de piano enquanto criança, a sua educação foi direcionada para as ciências. Formado em medicina e interessado pela química, aperfeiçoou os seus conhecimentos científicos em Heidelberg, na Alemanha , entre1859 e 1862.
Em toda a sua vida, Borodin dedicou-se quase inteiramente à química, escrevendo muitos tratados científicos e fazendo muitas descobertas, nomeadamente no campo da Química Orgânica. Também foi professor de química orgânica na Academia Militar de São Petersburgo (1864-1887). Considerava-se apenas "um compositor aos domingos".
Vítima da cólera, morreu em 1887, de insuficiência cardíaca, durante um baile de máscaras na Academia de Medicina de São Petersburgo. Foi sepultado no Cemitério Tikhvin, no Mosteiro Aleksandr Nevsky, em São Petersburgo.


domingo, fevereiro 26, 2017

Música adequada à data...


Johnny Cash nasceu há 85 anos...

John R. Cash, mais conhecido como Johnny Cash, (Kingsland, 26 de fevereiro de 1932 - Nashville, 12 de setembro de 2003) foi um cantor e compositor norte-americano de música country, conhecido por seus fãs como "O Homem de Preto". Em uma carreira que durou quase cinco décadas ele foi para muitas pessoas a personificação do country. A sua voz sepulcral e o distintivo som "boom chicka boom" da sua banda de apoio, os "Tennessee Three", dão às canções de Johnny Cash o seu som característico.
 

Sandie Shaw faz hoje 70 anos

Sandie Shaw é o pseudónimo da cantora britânica Sandra Goodrich (nascida em Dagenham, Londres a 26 de fevereiro de 1947).
Tornou-se famosa em toda a Europa, por ter vencido o Festival da Eurovisão da Canção (1967) com a canção Puppet on a string (Marioneta, numa tradução literal). Ela teve uma carreira cheia de sucesso, alcançando três primeiros lugares no top britânico com as canções:
  • (There's) always something there to remind (de Burt Bacharach)
  • Long live love
  • Puppet on a string
Sandie Shaw teve uma primeira filha chamada Grace, nascida em 1971. Dez anos depois (1981), casou com Nik Powel. de quem teve dois filhos: Amie e Jack.
A grande originalidade desta artista foi ter cantado descalça em Viena, quando ocorreu o Festival, em 1967. A razão para este seu procedimento é o facto de Sandie ser muito conscienciosa em relação à sua altura. O seu primeiro marido foi o designer de moda Jeff Banks. Depois de ter estudado em universidades de Oxford e Londres ela licenciou-se em psicoterapia .
Ela é uma das "heroínas" musicais de Morrissey, ex-vocalista dos The Smiths. Com eles cantou em video "Hand in Glove", música famosa do grupo de Manchester em 1985.
 
 

O músico barroco Stefano Landi nasceu (provavelmente) há 430 anos

Stefano Landi (baptized 26 February 1587 – 28 October 1639) was an Italian composer and teacher of the early Baroque Roman School. He was an influential early composer of opera, and wrote the earliest opera on a historical subject: Sant'Alessio (1632).

Landi was born in Rome, the capital of the Papal States.
In 1595 he joined the Collegio Germanico in Rome as a boy soprano, and he may have studied with Asprilio Pacelli. Landi took minor orders in 1599 and began studying at the Seminario Romano in 1602. He is mentioned in the Seminary's records as being the composer and director of a Carnival pastoral in 1607; and in 1611 his name appears as an organist and a singer, though he was already maestro di cappella at S Maria della Consolazione in 1614. Agostino Agazzari was maestro di cappella at the Seminario Romano, and he may have been one of Landi's teachers as well.
In 1618 he had moved to the north of Italy, and published a book of five-voice madrigals at Venice; apparently he had acquired a post as maestro di cappella at Padua. In addition he wrote his first opera in Padua, La morte d'Orfeo. Most likely it was used as part of the festivities for a wedding. His experience in Padua and Venice was essential for developing his style, since there he made contact with the work of the progressive Venetian School composers, whose music was generally avoided in conservative Rome.
In 1620 Landi returned to Rome, where he spent the rest of his life, where his patrons included successively the Borghese family, Cardinal Maurizio of Savoy, and the Barberini family, who were to be his major employers throughout the late 1620s and 1630s, though he joined the papal choir in 1629 on half-salary. It was for the Barberini family that he wrote the work for which he is most famous, Sant'Alessio, in 1632, which was used to open the Teatro delle Quattro Fontane. Throughout this period he was compositionally prolific, writing masses, arias, and responsories, mostly in the seconda pratica style of the early Baroque, a decision which was controversial with some of the more conservative musicians, who thought the prima pratica — the style of Palestrina — more appropriate for sacred music.
After about 1636 he began suffering ill-health, and he died at Rome in 1639 and was buried at Santa Maria in Vallicella.



sábado, fevereiro 25, 2017

George Harrison nasceu há 74 anos

George Harrison (Liverpool, 25 de fevereiro de 1943 - Los Angeles, 29 de novembro de 2001) foi um artista inglês, cuja carreira abrangeu diversas áreas. Músico, compositor, ator e produtor de cinema, Harrison atingiu fama internacional como guitarrista dos Beatles. Por vezes referido como "o Beatle calmo", Harrison, com o passar do tempo, tornou-se um admirador do misticismo indiano, introduzindo-o aos Beatles, assim como aos seus fãs do Ocidente. Após a dissolução da banda teve uma bem-sucedida carreira a solo; posteriormente, também obteve sucesso como membro do Traveling Wilburys e como produtor de cinema e musical. Harrison ocupa a 11ª posição da lista "Os 100 Maiores Guitarristas de Todos os Tempos", da revista Rolling Stone.


Paco de Lucía nasceu há 70 anos

Paco de Lucía, nome artístico de Francisco Gustavo Sánchez Gomes (Algeciras, 21 de dezembro de 1947 - Cancún, 25 de fevereiro de 2014), foi um guitarrista espanhol de flamenco reconhecido internacionalmente. Fez carreira como compositor, produtor e guitarrista.

Em 2004, foi distinguido com o Prémio Príncipe das Astúrias, como "um músico que transcendeu fronteiras e estilos".

As suas principais influências, para além do seu pai, foram os guitarristas de flamenco Nino Ricardo, Miguel Borrull, Mario Escudero e Sabicas.

Em 20 de novembro de 2014, a viúva de Paco recebeu um prémio póstumo atribuído ao marido, juntamente com os dois filhos do casal, em Las Vegas, nos Estados Unidos, na 15ª edição do Grammy Latino. O prémio foi o de melhor álbum do ano pelo seu disco Canción Andaluza.

(...)

Paco era o mais novo de cinco irmãos, filhos do também guitarrista de flamenco Antonio Sánchez, com quem primeiro aprendeu a tocar guitarra. Tem ascendência portuguesa por parte de mãe.

Os seus irmãos Pepe de Lucía e Ramón de Algeciras também são músicos de flamenco; Pepe é cantor e Ramón é, também, guitarrista.

Em Algeciras, e de uma forma geral na maior parte da Andaluzia, é costume os rapazes adoptarem o nome da mãe por forma a serem corretamente identificados, como, por exemplo, "Paco de (la) Carmen," ou "Paco de (la) María". Deste modo, o seu nome artístico foi adotado em honra da sua mãe Lúcia, de origem portuguesa e nascida em Castro Marim.


Anthony Burgess nasceu há um século

John Anthony Burgess Wilson (Manchester, 25 de fevereiro de 1917 - Londres, 22 de novembro de 1993) foi um escritor, compositor e crítico britânico.

Prolífico e controverso, grande parte da sua obra ainda permanece no anonimato, sendo lembrado principalmente pelo seu décimo oitavo livro, Laranja Mecânica (A Clockwork Orange, 1962). Os seus livros, críticas e resenhas são marcados por grande sátira social. James Joyce - de quem Burgess era admirador e estudioso - é considerado a mais marcante influência no trabalho de Anthony Burgess.

Burgess cedo ficou órfão de mãe, vítima da gripe espanhola. O pequeno John foi, desde então, criado por uma tia e, mais tarde, pela madrasta. Estudou literatura e língua inglesa na Universidade de Manchester. Foi compositor, serviu por seis anos ao exército inglês na II Guerra Mundial e tornou-se oficial na Ásia e, mais tarde, professor, trabalhando inclusive para o Ministério de Educação na Malásia. Com a luta pela independência da Malásia deixando-o desempregado e tendo-lhe sido diagnosticada uma doença fatal, Burgess entrou num frenesim literário em 1959, preocupado por deixar a sua esposa sem recursos financeiros. A previsão médica estava errada - ele viveu até 1993, enquanto que a sua esposa, Llwela Isherwood Jones, morreu de cirrose hepática em 1968. No mesmo ano, Burgess casou-se com Liliana Macellari, uma linguista e tradutora italiana, com quem viveu até à sua morte.

A mais célebre fábula de ficção científica de Anthony Burgess, "Laranja Mecânica", é um libelo pelo livre-arbítrio. Burgess preocupava-se com a ampla utilização do behaviorismo em clínicas, consultórios e prisões. O aumento a delinquência juvenil tanto no ocidente capitalista quanto na Rússia soviética foi outro catalisador do livro cujo texto, inclusive, é um inglês russificado, de gíria abundante. O autor retornou ao tema de Laranja Mecânica em Enderby Outside (1968) e A Clockwork Testament, or Enderby's End (1974), livros que tiveram fraco acolhimento.


Laranja Mecânica (A Clockwork Orange) é um filme norte-americano de 1971, escrito, produzido e dirigido por Stanley Kubrick, adaptado do romance homônimo de Anthony Burgess, de 1962. Emprega imagens violentas e perturbadoras que estão relacionadas com a psiquiatria, delinquência juvenil, gangues de jovens e outros assuntos sociais, políticos e económicos em uma Grã-Bretanha futurista.

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

David Mourão-Ferreira nasceu há 90 anos

Estátua no Parque dos Poetas

David de Jesus Mourão-Ferreira (Lisboa, 24 de fevereiro de 1927 - Lisboa, 16 de junho de 1996) foi um escritor e poeta lisboeta.
   
Biografia
Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1951, onde mais tarde em 1957 foi professor, tendo-se destacado como um dos grandes poetas contemporâneos do Século XX.
Na sua obra, são famosos alguns dos poemas que compôs para a voz de Amália Rodrigues, como Sombra, Maria Lisboa, Nome de Rua, Fado Peniche e sobretudo Barco Negro, entre outros.
Mourão-Ferreira trabalhou para vários jornais, dos quais se destacam a Seara Nova e o Diário Popular, para além de ter sido um dos fundadores da revista Távola Redonda. Entre 1963 e 1973 foi secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Autores. No pós-25 de Abril, foi director do jornal A Capital e director-adjunto do O Dia.
No governo, desempenhou o cargo de Secretário de Estado da Cultura (de 1976 a janeiro de 1978, e em 1979). Foi por ele assinado, em 1977, o despacho que criou a Companhia Nacional de Bailado.
Foi autor de alguns programas de televisão de que se destacam "Imagens da Poesia Europeia", para a RTP.
A 13 de julho de 1981 foi condecorado com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada. Em 1996, a 3 de junho, foi elevado a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada. No mesmo ano, 1996, recebeu o Prémio de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores.
Do primeiro casamento, com Maria Eulália, sobrinha de Valentim de Carvalho, teve dois filhos, David João e Adelaide Constança, que lhe deram 11 netos e netas.
Em 2005 é celebrado um protocolo entre a Universidade de Bari e o Instituto Camões, decidindo, como homenagem ao poeta, abrir naquela cidade o Centro Studi Lusofoni - Cátedra David Mourão-Ferreira que, dirigida pela Professora Fernanda Toriello e com a colaboração do professor Rui Costa, tem como objetivo o estudo da obra de David Mourão-Ferreira, assim como a divulgação da língua portuguesa e das culturas lusófonas. Promove também o Prémio Europa David Mourão-Ferreira.
Em 2005 a Câmara Municipal de Lisboa homenageou o escritor, dando o seu nome a uma avenida no Alto do Lumiar.
  

Ternura


Desvio dos teus ombros o lençol,
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do sol,
quando depois do sol não vem mais nada...

Olho a roupa no chão: que tempestade!
Há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
onde uma tempestade sobreveio...

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo...

Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós!

 

David Mourão-Ferreira

El-Rei D. José I morreu há 240 anos

D. José I de Portugal (nome completo: José Francisco António Inácio Norberto Agostinho de Bragança; Lisboa, 6 de junho de 1714 - Sintra, 24 de fevereiro de 1777), cognominado O Reformador devido às reformas que empreendeu durante o seu reinado, foi Rei de Portugal da Dinastia de Bragança desde 1750 até à sua morte. Casou, em 1729, com Mariana Vitória de Bourbon, infanta de Espanha.

Sucedeu-lhe a filha, a futura Rainha D.ª Maria I de Portugal (Maria Francisca Isabel Josefa Antónia Gertrudes Rita Joana de Bragança; Lisboa, 17 de dezembro de 1734 - Rio de Janeiro, 20 de março de 1816) que, antes de assumir o trono, foi Princesa do Brasil, Princesa da Beira e duquesa de Bragança. A continuidade dinástica da Casa de Bragança ficou assegurada com o seu casamento com o irmão do Rei e tio da princesa, o futuro Rei D. Pedro III de Portugal. O casamento foi realizado no Palácio de Nossa Senhora da Ajuda, em Lisboa, a 6 de julho de 1760. Dado o casal já ter filhos quando Maria ascendeu ao trono, passou a ser o rei Pedro III, sendo ainda o 19.º duque de Bragança, 16º duque de Guimarães e 14.º duque de Barcelos, 12.º marquês de Vila Viçosa, 20º conde de Barcelos, 16.º conde de Guimarães, de Ourém, de Faria, e de Neiva, 22.º conde de Arraiolos. Tiveram quatro filhos e três filhas.
El-Rei D. José I jaz no Panteão dos Braganças, no mosteiro de São Vicente de Fora, em Lisboa.
 

O vencedor da batalha de Lepanto nasceu há 470 anos

D. João de Áustria (Ratisbona, 24 de fevereiro de 1547 - Bouge, 1 de outubro de 1578) foi um líder militar que esteve a serviço de seu meio-irmão, Filipe II de Espanha. O seu maior feito foi a vitória na Batalha de Lepanto em 1571 contra o Império Otomano. Era conhecido em castelhano como Juan de Áustria e em alemão como Johann von Österreich.

João era filho ilegítimo do imperador Carlos V. Foi governador e capitão-geral das forças espanholas na Flandres duranter dois anos. Morto de peste ou tifo, seu corpo foi levado para Espanha, e repousa no Panteão de Infantes do Palácio do Escorial.

Brasão de D. João de Áustria

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Hoje somos todos Filhos da Madrugada...



Filhos da madrugada - Zeca Afonso

Somos filhos da madrugada
Pelas praias do mar nos vamos
À procura de quem nos traga
Verde oliva de flor nos ramos
Navegamos de vaga em vaga
Não soubemos de dor nem mágoa
Pelas praia do mar nos vamos
À procura da manhã clara

Lá do cimo de uma montanha
Acendemos uma fogueira
Para não se apagar a chama
Que dá vida na noite inteira
Mensageira pomba chamada
Companheira da madrugada
Quando a noite vier que venha
Lá do cimo de uma montanha

Onde o vento cortou amarras
Largaremos p'la noite fora
Onde há sempre uma boa estrela
Noite e dia ao romper da aurora
Vira a proa minha galera
Que a vitória já não espera
Fresca, brisa, moira encantada
Vira a proa da minha barca.

Música adequada à data...



O músico brasileiro Bezerra da Silva nasceu há 90 anos

José Bezerra da Silva (Recife, 23 de fevereiro de 1927Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2005) foi um cantor, compositor, guitarrista, percussionista e intérprete brasileiro dos géneros musical coco e samba, em especial de partido-alto.

No princípio, dedicava-se a géneros nordestinos, principalmente o coco até se transformar em um dos principais expoentes do samba nos anos seguintes. Através do samba, cantou sobre os problemas sociais encontrados dentro das comunidades, se apresentando no limite da marginalidade e da indústria musical. Estudou viola clássica oito anos e passou outros oito anos tocando na orquestra da Rede Globo, sendo um dos poucos partideiros que lia partituras.

Gravou o seu primeiro compacto em 1969 e o primeiro disco em 1975, de um total de 28 álbuns lançados em toda a carreira que, somados, venderam mais de 3 milhões de cópias. Ganhou 11 discos de ouro, 3 de platina e 1 de platina duplo. Apesar de ter sido um dos artistas mais populares do Brasil, foi um artista bastante ignorado pelo "mainstream".


Fernanda Seno nasceu há 75 anos


Fernanda Seno Cardeira Alves Valente (Canha, 23 de fevereiro de 1942 - Lisboa, 19 de maio de 1996) foi uma poetisa, escritora, jornalista e professora portuguesa.
Fernanda Seno concluiu o ensino secundário em Évora e licenciou-se em Filologia Germânica na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Abraçou a carreira do ensino com passagens em escolas de Almada, Reguengos de Monsaraz e Évora.
Como jornalista Fernanda Seno foi colaboradora da imprensa regional e local, contribuindo para os jornais "Mouranense", "Palavra", e "A Defesa". Foi chefe de redação no "Jornal de S. Brás" e redatora principal do Boletim "Igreja Eborense". Colaborou ainda - entre outros - na revista "Ao Largo" (Lisboa).
Em 1998 a Câmara Municipal de Évora homenageou-a, atribuindo o nome da poetisa Fernanda Seno a uma rua do Bairro da Horta das Figueiras - a Rua Fernanda Seno.

OBRAS
  • As Palavras Às Vezes (1984)
  • Trilho de Pó (1991)
  • Cântico Vertical (1992)
  • Na Fronteira da Luz (1997 - póstumo)
Perenidade

Mesmo depois do Tempo
ficaremos no coração aberto dos
que amamos.

E no grande silêncio que restar,
na ausência dos gestos e do olhar
ainda assim estaremos
e seremos.

Mesmo depois do Tempo
quando formos lembrança evanescente,
seremos outra forma de presença
porque o Amor subsiste
Eternamente.


Fernanda Seno

Traz outro amigo também...


Joshua Reynolds morreu há 225 anos

Auto-retrato, 1776

Joshua Reynolds (Plymouth, 16 de julho de 1723 – Londres23 de fevereiro de 1792) foi um pintor inglês retratista. Reynolds foi um dos principais retratistas do século XVIII. A sua técnica e habilidade influenciaram as gerações futuras de pintores retratistas. A suas pinturas invocavam os valores morais clássicos e o seu estilo retratava muito as cores em fortes pinceladas e costumava pintar retratos de mulheres e crianças. Deixou a sua marca em pinturas ricas que exibiam o luxo. Foi o primeiro presidente da Academia Real Inglesa, preocupando-se em divulgar a arte através dos seus trabalhos e textos aos estudantes e membros da academia britânica.

Morreu em 1792, em Londres, e foi sepultado na Catedral de São Paulo.



Zeca Afonso morreu há 30 anos...

(imagem daqui)

José Afonso morreu no dia 23 de fevereiro de 1987, no Hospital de Setúbal, às 03.00 horas da madrugada, vítima de esclerose lateral amiotrófica, diagnosticada em 1982. O funeral realizou-se no dia seguinte, com mais de 30 mil pessoas, da Escola Secundária de S. Julião para o cemitério da Senhora da Piedade, em Setúbal, onde a urna foi depositada às 17.30 horas, na sepultura 1606 do quadro 19. O funeral demorou duas horas a percorrer 1.300 metros.

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Andy Warhol morreu há 30 anos

Andy Warhol, nascido Andrej Varhola, Jr. (Pittsburgh, 6 de agosto de 1928 - Nova Iorque, 22 de fevereiro de 1987), foi um empresário, pintor e cineasta norte-americano, bem como uma figura maior do movimento de pop art.

Andy Warhol nasceu em Pittsburgh, Pensilvânia. Era o quarto filho de Andrej Varhola e Julia Zavacká (1892–1972), cujo primeiro filho nasceu na sua terra natal e morreu antes da sua migração para os Estados Unidos. Os seus pais eram imigrantes da classe operária, originários de Mikó (hoje chamada Miková), no nordeste da Eslováquia, então parte do Império Austro-Húngaro. O pai de Warhol emigrou para os E.U.A em 1914 e a sua mãe juntou-se a ele em 1921, após a morte dos avós de Andy Warhol. O seu pai trabalhou em uma mina de carvão. A família vivia na Rua Beelen 55, e mais tarde na Rua Dawson 3252, em Oakland, um bairro de Pittsburgh. A família era católica bizantina rutena e frequentava a igreja católica bizantina de São João Crisóstomo em Pittsburgh. Andy Warhol tinha dois irmãos mais velhos, Ján e Pavol, que nasceram na atual Eslováquia. O filho de Pavol, James Warhola, tornou-se um bem sucedido ilustrador de livros para crianças.
Nos primeiros anos de estudo, Warhol teve coreia, uma doença do sistema nervoso que provoca movimentos involuntários das extremidades, que se acredita ser uma complicação da escarlatina e causa manchas de pigmentação na pele. Ele tornou-se um hipocondríaco, desenvolvendo um medo de hospitais e médicos. Muitas vezes de cama enquando criança, tornou-se um excluído entre os seus colegas de escola, ligando-se fortemente à sua mãe. Às vezes quando estava confinado à cama, desenhava, ouvia rádio e colecionava imagens de estrelas de cinema ao redor de sua cama. Warhol depois descreveu esse período como muito importante no desenvolvimento da sua personalidade, do conjunto de suas habilidades e de suas preferências.
Aos 17 anos, em 1945, entrou no Instituto de Tecnologia de Carnegie, em Pittsburgh, hoje Universidade Carnegie Mellon e formou-se em design.
Logo após mudou para Nova York e começou a trabalhar como ilustrador de importantes revistas, como Vogue, Harper's Bazaar e The New Yorker, além de fazer anúncios publicitários e displays para vitrines de lojas. Começa aí uma carreira de sucesso como artista gráfico ganhando diversos prémios como diretor de arte do Art Director's Club e do The American Institute of Graphic Arts.
Fez a sua primeira mostra individual em 1952, na Hugo Galley onde exibe quinze desenhos baseados na obra de Truman Capote. Esta série de trabalhos é mostrada em diversos lugares durante os anos 50, incluindo o MOMA, Museu de Arte Moderna, em 1956. Passa a assinar Warhol.
Os anos 1960 marcam uma guinada na sua carreira de artista plástico e passa a utilizar motivos e conceitos da publicidade nas suas obras, com o uso de cores fortes e brilhantes e tintas acrílicas. Reinventa a pop art com a reprodução mecânica e seus múltiplos serigráficos são temas do quotidiano e artigos de consumo, como as reproduções das latas de sopas Campbell e a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Marilyn Monroe, Liz Taylor, Michael Jackson, Elvis Presley, Pelé, Che Guevara, Brigitte Bardot e símbolos icónicos da história da arte, como Mona Lisa. Estes temas eram reproduzidos em série com variações de cores.
Além das serigrafias Warhol também se utilizava de outras técnicas, como a colagem e o uso de materiais descartáveis, não usuais em obras de arte.
Em 1968, Valerie Solanas, fundadora e único membro da SCUM (Society for Cutting Up Men - Sociedade para Eliminar os Homens) invade o estúdio de Warhol e fere-o com três tiros, mas o ataque não é fatal e Warhol recupera, depois de se submeter a uma cirurgia que durou cinco horas. Este facto é tema do filme I shot Andy Warhol (Eu atirei em Andy Warhol), dirigido por Mary Harron, em 1996.
Em 1987, ele foi operado na vesícula biliar. A operação correu bem mas Andy Warhol morreu no dia seguinte. Ele era célebre há 35 anos. De facto, a sua conhecida frase: In the future everyone will be famous for fifteen minutes (No futuro todos serão famosos durante quinze minutos), só se aplicará no futuro, quando a produção cultural for totalmente massificada e em que a arte será distribuída por meios de produção de massa.

Campbell's Soup I (1968)

O Mundo soube, há vinte anos, da existência da ovelha Dolly

O corpo da ovelha Dolly embalsamado, no Museu Real da Escócia, em Edimburgo

A ovelha Dolly (5 de julho de 1996 - 14 de fevereiro de 2003) foi o primeiro mamífero a ser clonado com sucesso a partir de uma célula adulta.
Os cientistas tornaram pública a experiência somente em 22 de fevereiro de 1997, quando Dolly já estava com sete meses de vida.
Dolly foi criada por investigadores do Instituto Roslin, na Escócia, onde viveu toda a sua vida. Os créditos pela clonagem foram dados a Ian Wilmut, mas este admitiu, em 2006, que Keith Campbell seria na verdade o maior responsável pela clonagem.
O nome Dolly é uma referência ao nome da atriz Dolly Parton. Dolly foi clonada a partir das células da glândula mamária de uma ovelha adulta com cerca de seis anos, através de uma técnica conhecida como transferência somática de núcleo.
Apesar das suas origens, Dolly teve uma vida comum de ovelha e deu à luz dois cordeiros, sendo cuidadosamente observada em todas as fases. Em 1999 foi divulgado na revista Nature que Dolly poderia tender a desenvolver formas de envelhecimento precoce, uma vez que os seus telómeros eram mais curtos que os das ovelhas normais. Esta questão iniciou uma acesa disputa na comunidade científica sobre a influência da clonagem nos processos de envelhecimento, que está ainda hoje por resolver.
Em 2002 foi anunciado que Dolly sofria de um tipo de doença pulmonar progressiva, o que foi interpretado por alguns setores como sinal de envelhecimento. Dolly foi abatida em fevereiro de 2003 para evitar uma morte dolorosa, por infecção pulmonar incurável. O seu corpo empalhado está exposto no Museu Real da Escócia, em Edimburgo, Escócia.

Hoje é um dia importante para os Escuteiros - B-P nasceu há 160 anos


Robert Stephenson Smyth Baden-Powell (Londres, 22 de fevereiro de 1857 - Nyeri, 8 de janeiro de 1941) foi um tenente-general do Exército Britânico, fundador do escutismo.
O seu pai era o reverendo Baden Powell, professor catedrático em Oxford, e a sua mãe era filha do almirante inglês W. T. Smyth. O seu bisavô, Joseph Brewer Smyth, tinha ido como colonizador para Nova Jersey (Estados Unidos) mas voltou para a Inglaterra e naufragou na viagem de regresso.
O seu pai morreu quando Robert Baden-Powell tinha apenas 3 anos, deixando a sua mãe com sete filhos, dos quais o mais velho tinha 12 anos e o mais novo apenas 1 mês de vida. Robert viveu uma bela vida ao ar livre com os seus quatro irmãos, passeando e acampando com eles em muitos lugares da Inglaterra.
Em 1870 Baden-Powell (B-P) ingressou na Escola Charterhouse em Londres com uma bolsa de estudos. Não era um estudante que se destacasse especialmente dos outros, mas era um dos mais vivos.
Após a Segunda Guerra Mundial o seu nome foi encontrado no Livro Negro, sendo ele um dos alvos do Terceiro Reich para abater.

Baden Powell recebeu do rei Jorge V a honra de ser elevado a barão, sob o nome de Lord Baden-Powell of Gilwell. Mas, apesar deste título, para todos os escuteiros ele continuou e continuará sempre sendo Baden Powell, o Escuteiro-Chefe-Mundial.
 
Brasão do 1º Barão de Baden-Powell de Gilwell
 
Olave St. Clair Soames (Chesterfield, 22 de fevereiro de 1889 - Surrey, 25 de junho de 1977). O seu pai Harold Soames e a sua mãe Katherine Hill tiveram mais dois filhos, um menino chamado Arthur e uma outra menina chamada Auriol, quando nasceu Olave, puseram-lhe este nome porque esperavam um rapaz que se deveria chamar Olaf.
(...)
Ao atingir a maturidade, Olave achou que a vida da sociedade de sua época era bastante monótona e, por isso, resolveu dedicar-se aos meninos inválidos, que ela recolhia em Bornemouth, onde cuidava deles. Em 1912, quando tinha 23 anos, seu pai que a cada ano viajava ao exterior, convidou-a a acompanha-lo em uma viagem às Índias Ocidentais. Embarcaram no "Arcadian" sem imaginar que seu futuro ia mudar totalmente durante aquela viagem. Neste barco viajava, acompanhado de vários oficiais, Lord Robert Baden-Powell, fundador do Escutismo, que nesta época já ostentava o título de Lord, e gozava de grande popularidade e reputação em muitos países do mundo. Um amigo de seu pai apresentou Olave a Robert. Ele tinha 55 anos naquela época, o que não impediu que entre os dois nascesse um grande amor, já que possuíam as mesmas ideias e aspirações. O curto tempo da viagem, foi suficiente para compreender que haviam nascido um para o outro e seus futuros lhe preparavam uma grande missão.
Quando deixaram a Jamaica, Baden-Powell e Olave estavam noivos e, em outubro do mesmo ano, casaram-se, indo passar a sua lua-de-mel na África, iniciando uma vida em comum que foi enriquecida por três filhos: Peter, que nasceu em 1913, Heather, em 1915 e Betty, em 1917.