quarta-feira, outubro 25, 2017

Torricelli morreu há 370 anos

Evangelista Torricelli (Faenza, 15 de outubro de 1608 - Florença, 25 de outubro de 1647) foi um físico e matemático italiano, mais conhecido pela invenção do barómetro e por descobertas na área de ótica.
  
Biografia
Torricelli perdeu o pai muito cedo e foi educado pelo tio, um monge que o enviou para Roma, em 1627, a fim de estudar ciências com o beneditino Benedetto Castelli (1577-1644), professor de Matemática no Collegio di Sapienza (atualmente Universidade de Roma "La Sapienza").
O estudo Duas Novas Ciências, de Galileu Galilei (1638) inspirou-lhe muitos desenvolvimentos dos princípios mecânicos aí apresentados, que ele publicou no tratado De motu (incluído na sua Opera geometrica, 1644). O envio desta obra, por Castelli, a Galileu, em 1641, com uma proposta para que Torricelli fosse residir com o sábio florentino, levou a que Torricelli partisse para Florença, onde conheceu Galileu, e o serviu, como secretário, durante os seus últimos três meses da sua vida.
Depois da morte de Galileu, Torricelli foi nomeado matemático do grão-duque e professor de matemática na Academia Florentina. A descoberta do princípio do barómetro, que perpetuou a sua fama ("tubo de Torricelli", "vácuo de Torricelli"), aconteceu em 1643. O torricelli (símbolo torr), uma unidade de pressão, recebeu o seu nome.
Torricelli também é famoso pela descoberta de um sólido infinitamente longo que hoje é chamado Trombeta de Gabriel, cuja área superficial é infinita, mas cujo volume é finito. Esta propriedade foi vista como um paradoxo "incrível" por muitos contemporâneos (incluindo o próprio Torricelli, que tentou várias demonstrações alternativas), e desencadeou uma controvérsia sobre a natureza do infinito com o filósofo Thomas Hobbes. Alguns supõem ter sido esta a origem da ideia de um "infinito completo".
Torricelli faleceu em Florença poucos dias depois de contrair febre tifoide.

A experiência de Torricelli

Barómetro
A invenção chefe de Torricelli foi o barómetro de mercúrio. Esse instrumento foi denominado assim devido a duas palavras gregas, com o significado de duas medidas de peso, uma vez que uma coluna de ar é pesada em oposição a uma coluna de mercúrio.
O barómetro surgiu da necessidade de resolver um problema prático. Fabricantes de bombas hidráulicas do grão-duque da Toscana tentavam levar água à altura de 12 metros ou mais, mas descobriram que 10 metros era o limite de sucção das bombas (como descrito nos Diálogos de Galileu Galilei). Torricelli usou o mercúrio, que é catorze vezes mais denso que a água. Em 1643, ele criou um tubo de aproximadamente um metro, selado no topo, preenchido com mercúrio e colocado verticalmente numa base com mercúrio. A coluna de mercúrio é de aproximadamente 76 cm, deixando um vácuo torricelliano acima. Como nós agora sabemos, a altura da coluna muda conforme muda a pressão atmosférica; este foi o primeiro barómetro. A descoberta do princípio do barómetro perpetuou a sua fama ("tubo de Torricelli", "vácuo torricelliano"). O torr, uma unidade de pressão usada em medidas de vácuo, recebeu esse nome em sua homenagem. Doze anos antes das observações de Torricelli, René Descartes, o filósofo francês, fez as mesmas observações, mas não parece que ele as tenha levado em conta.

Enviar um comentário