terça-feira, julho 18, 2017

Eugene Shoemaker morreu há vinte anos

Eugene Merle Shoemaker (Los Angeles, 28 de abril de 1928 - Alice Springs, 18 de julho de 1997) foi um geólogo e astrónomo norte-americano e um dos fundadores do campo da ciência planetária, conhecido principalmente pela sua descoberta, em conjunto com a sua mulher Carolyn Shoemaker e o astrónomo David Levy, do Cometa Shoemaker-Levy 9.
Detém o privilégio de ser, até hoje, o primeiro e único ser humano cujos restos mortais foram deixados fora da Terra.
  
Biografia
Nascido em Los Angeles, Califórnia, era especialista em colisões interplanetárias. Formou-se no California Institute of Technology, em Pasadena, aos 19 anos, com uma tese em petrologia em rochas metamórficas pré-câmbricas. Passou então a trabalhar para a United States Geological Survey (USGS) e o seu primeiro trabalho foi pesquisar depósitos naturais de urânio no Colorado e Utah. Durante este trabalho passou a se interessar pela origem das crateras lunares e iniciou um trabalho em nível de doutoramento na Universidade de Princeton, como continuidade dos seus estudos sobre petrologia em rochas metamórficas, processos vulcânicos e impactes de asteroides.
Em 1951 casou com Carolyn Spellman, recebendo o mestrado (1954) e o doutoramento (1960) da Universidade de Princeton com uma tese sobre crateras produzidas por meteoritos. No ano seguinte passou a estudar astrogeologia em Flagstaff, Arizona, e esteve ligado às missões Lunar Ranger e ao treino dos astronautas norte-americanos. Tinha pretensões de se tornar o primeiro cientista a caminhar na Lua, mas foi detectado que sofria da doença de Addison e assim foi apontado cientista-chefe do Centro de Astrogeologia da USGS em 1965.
Retornou à Caltech em 1969 como professor de geologia e serviu três anos como diretor da Division of Geological and Planetary Sciences. Em 1985 aposentou-se como professor e passou a dividir o seu tempo entre Pasadena e Flagstaff. Em 1992 recebeu a mais importante honra científica atribuída pelo presidente dos Estados Unidos, a National Medal of Science. Aposentou-se da USGS em 1993 e assumiu um cargo no Observatório Lowell. Nesse mesmo ano, juntamente com a sua mulher Carolyn e o amigo David Levy, descobriu o cometa Shoemaker-Levy 9, que chocou com Júpiter em 1994.
Eugene Shoemaker morreu em consequência dum acidente automobilístico em Alice Springs, Austrália, em 1997. Os diretores da NASA, abalados com a perda, decidiram homenageá-lo duma forma original: deram ao cientista o privilégio de ser o primeiro e único ser humano cujos restos mortais foram deixados fora da Terra. Assim, em janeiro de 1998, as suas cinzas foram levadas na sonda espacial Lunar Prospecto e, após 19 meses, esta finalmente colidiu com a cratera Shoemaker (estudada e catalogada intensivamente por Eugene na sua juventude) próxima do Polo Sul da Lua, levando os restos mortais do cientista.
 

Enviar um comentário