domingo, dezembro 18, 2016

Václav Havel morreu há cinco anos

Firme defensor da resistência não-violenta (tendo passado cinco anos preso por suas convicções), tornou-se um ícone da Revolução de Veludo no seu país, em 1989. Em 29 de dezembro de 1989, na qualidade de chefe do Fórum Cívico, foi eleito presidente da Checoslováquia pelo voto unânime da Assembleia Federal.
A 13 de dezembro de 1990 recebeu o Grande-Colar da Ordem da Liberdade de Portugal.
Manteve-se no cargo após as eleições livres de 1990. Apesar das crescentes tensões, Havel apoiou a preservação da federação entre checos e eslovacos durante a dissolução da Checoslováquia. Em 3 de julho de 1992, o parlamento federal não logrou elegê-lo - o único candidato a presidente - devido à falta de apoio dos deputados eslovacos. Após a declaração de independência da Eslováquia, Havel renunciou à presidência, em 20 de julho. Quando da criação da República Checa, candidatou-se ao cargo de presidente e venceu as eleições em 26 de janeiro de 1993.
Após combater um cancro do pulmão, Havel foi reeleito presidente em 1998. O seu segundo mandato presidencial terminou a 2 de fevereiro de 2003, sucedendo-lhe o seu grande adversário, Václav Klaus.
Encontra-se sepultado no Cemitério Vinohradsky, em Praga, na República Checa.
 

Enviar um comentário