quarta-feira, novembro 30, 2016

Os Barbados tornaram-se independentes há 50 anos

Os Barbados são um país insular soberano nas Pequenas Antilhas, na América Central, sendo o país mais oriental do Caribe. Possui 34 quilómetros de comprimento e 23 quilómetros de largura, cobrindo uma área de 432 km². Situa-se na região ocidental do Atlântico Norte, distante 100 quilómetros a leste das Ilhas de Barlavento e do Mar das Caraíbas. Os países mais próximos da ilha são Trinidad e Tobago, a 400 quilómetros a sudoeste, e São Vicente e Granadinas, a 168 quilómetros a oeste. Barbados está fora da principal área da chamada cinturão dos furacões.

A nação foi descoberta por navegadores espanhóis no final do século XV, entrando para o domínio da coroa espanhola. Barbados é identificada pela primeira vez num mapa espanhol de 1511. Os portugueses passaram a visitar a ilha a partir de 1536, mas não a ocuparam. O primeiro navio inglês a deslocar-se para a região, o Olive Blossom, chegou aos Barbados em 1624. Eles tomaram posse da ilha, em nome do rei James I. Em 1627, os primeiros colonos permanentes chegaram da Inglaterra, tornando-se Barbados uma colónia britânica.

Em 1966, Barbados tornou-se um estado independente e Reino da Comunidade de Nações, mantendo a rainha Isabel II como chefe de Estado. O país tem uma população de 277.821 habitantes, a maioria de ascendência africana. Apesar de ser classificada como uma ilha do Atlântico, Barbados é considerada uma parte das Caraíbas, sendo um importante destino turístico e uma das ilhas mais desenvolvidas da região, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,776, considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Em 2011, Barbados ficou em segundo lugar na América (superada apenas por Canadá) no nível de Transparência Internacional do Índice de Percepção de Corrupção. A capital do país é Bridgetown, que é também a sua maior cidade.


Enviar um comentário