sexta-feira, março 27, 2015

Tony Banks, dos Genesis, faz hoje 65 anos!

Tony Banks (nascido Anthony George Banks, a 27 de março de 1950, em Sussex, Inglaterra) é um compositor, letrista e teclista britânico. Foi um dos membros fundadores dos Genesis, e em conjunto com o guitarrista e baixista Mike Rutherford, foi o único a pertencer à banda desde o princípio.
  
Primeiro anos
Banks possui formação em piano clássico, e foi autodidata ao aprender guitarra sozinho. Estudou na Charterhouse School em meados da década de 60, na qual conheceu Peter Gabriel em 1965. Em conunto com o baterista Chris Stewart formou a banda The Garden Wall. Ela foi fundida com a banda Anon, que incluia Mike Rutherford e Anthony Phillips. Gravaram alguns demos que acabaram conduzindo à formação dos Genesis.

Papel nos Genesis
Os solos elaborados, com timbres de órgão Hammond e Mellotron juntamente com o uso de progressões harmónicas nas composições são as marcas mais fortes da musicalidade de Banks no início dos Genesis. Durante as gravações do álbum Selling England By The Pound adquiriu o seu primeiro sintetizador, modelo ARP ProSoloist, instrumento limitado e mais barato, o único disponível para ele na época. Desde então Banks demonstrou aptidão notável como programador de sintetizadores, reforçando o seu rig com mais sintetizadores ao passar dos anos. Embora não seja tão citado quanto os colegas Rick Wakeman ou Keith Emerson devido ao seu estilo tímido e introspectivo de tocar, o talento de Tony Banks deu estatura não só ao som do Genesis, mas ao género que foi cunhado pela imprensa britânica como rock progressivo, e tem seu estilo frequentemente imitado. Banks está colocado na 11ª posição dos melhores teclistas de todos os tempos, pelo site MusicRadar.
Algumas de suas composições mais características são Firth of Fifth, The Cinema Show e Home by the Sea, que ajudaram a estabelecer a identidade sonora dos Genesis. Além disso, Banks contribuía com Steve Hackett e Mike Rutherford nas passagens acústicas utilizando uma guitarra de 12 cordas. Banks também fazia ocasionalmente coros e chegou a ser o vocalista líder na sobra de estúdio The Shepherd (em dueto com Peter Gabriel). O empresário do Genesis, Tony Smith, declarou que Banks era o único membro da banda que não poderia ser substituído.
Após a saída de Gabriel e Hackett, Banks foi o primeiro dos três remanescentes a lançar um álbum a solo, que, entretanto, não atingiu grande sucesso de público como Mike Rutherford e Phil Collins. Nos anos 80 trabalhou com Fish, vocalista da banda Marillion em dois álbuns. Em 2004 se aventurou como compositor de música erudita lançando a obra Seven e em 2012 lançou o segundo trabalho do mesmo tipo intitulado Six Pieces For Orchestra.


Enviar um comentário