sexta-feira, março 27, 2015

Mariah Carey faz hoje (ou talvez não...) 45 anos!

Mariah Angela Carey (nascida a 27 de março de 1970 ou de 1969, em Huntington, Nova Iorque), conhecida artisticamente como Mariah Carey, é uma cantora, compositora, atriz, escritora, produtora, e filantrópica dos Estados Unidos. Nascida e criada em Long Island, bairro situado na cidade de Huntington, Nova Iorque, Carey ganhou destaque após o lançamento do seu álbum de estreia homónimo em junho de 1990, que obteve um disco multi-platina e lhe rendeu quatro singles que estiveram na tabela norte-americana Billboard Hot 100. Sob a orientação do então diretor executivo da Columbia Records e, posteriormente, marido Tommy Mottola, ela conquistou sucesso internacional com os seus álbuns de estúdio posteriores Emotions (1991), Music Box (1993) e Merry Christmas (1994); este sucesso fez-lhe ser estabelecida como a artista da Columbia que mais discos vendeu. O seu quinto álbum de estúdio, Daydream (1995), entrou para a história da música quando o seu segundo single "One Sweet Day", um dueto com o grupo Boyz II Men, permaneceu durante dezasseis semanas consecutivas no topo da Billboard Hot 100, um recorde não igualado ou ultrapassado até hoje. Durante a gravação do álbum, Carey começou a desviar-se dos seus estilos musicais iniciais como o R&B e o pop, iniciando seus trabalhos com o hip hop. Esta mudança musical tornou-se evidente com o lançamento de seu projeto subsequente Butterfly (1997), primeiro álbum da cantora feito após a sua separação de Mottola.
Carey deixou a Columbia em 2000 e assinou um contrato de cinco álbuns no valor de US$ 100.000.000 com a Virgin Records, empresa subsidiária da EMI Music. Antes do lançamento do filme Glitter (2001), no qual interpretou a protagonista Billie Frank, ela sofreu um "colapso emocional e físico" e teve de ser internada devido a uma forte exaustão. Com a má recepção crítica e comercial do filme e da sua banda sonora homónima (2001), Carey viu o seu contrato com a Virgin cancelado e a gravadora pagou-lhe apenas US$ 49.000.000, coincidindo isto com o período de início do declínio da sua popularidade. No ano seguinte, ela foi contratada pela Island Records e a sua popularidade foi relançada com o lançamento do seu décimo álbum de estúdio, The Emancipation of Mimi (2005). O segundo single do trabalho, "We Belong Together", foi a canção mais famosa nos Estados Unidos na década de 2000, recebendo o prémio de "Song of the Decade" pela Billboard. Em 2009, ela fez mais um papel no cinema, participando do filme Precious: Based on the Novel "Push" by Sapphire; Carey obteve o prémio de "Breakthrough Performance Award" nas cerimónias Palm Springs International Film Festival, Black Reel Awards e NAACP Image Awards de 2010.
Ao longo da sua carreira, Carey comercializou mais de 250 milhões de discos em todo o mundo, tornando-a uma das recordistas de vendas de discos. Em 1998, ela foi homenageada como a artista com discos mais vendidos na década de 90 durante os World Music Awards. No ano de 2000, Carey foi declarada a artista feminina que mais vendeu discos no milénio. De acordo com a Recording Industry Association of America (RIAA), ela está posicionada no terceiro lugar entre as artistas femininas com maior vendas nos Estados Unidos, com estas avaliadas em 63,5 milhões de álbuns, ficando apenas atrás de Barbra Streisand e Madonna. Com o lançamento de "Touch My Body" (2008), Carey conseguiu o seu 18º número um nos Estados Unidos, ultrapassando o recorde anteriormente detido por Elvis Presley entre os artistas a solo com maior quantidade de números um no país. Em 2012, Carey ficou em segundo lugar na lista das 100 maiores mulheres na música, publicada pela VH1. Além dos seus prémios comerciais, Carey ganhou cinco Grammy Awards, 19 World Music Awards, 11 American Music Awards e 31 Billboard Music Awards. Conhecida como a "selvagem suprema" pelo Guinness World Records, ela também é conhecida pelo seu alcance vocal de cinco oitavas e o uso recorrente do whistle register.


Enviar um comentário