sexta-feira, novembro 04, 2005

Saudades de Coimbra...

Samaritana

Dos amores do Redentor
Não reza a História Sagrada
Mas diz uma lenda encantada
Que o bom Jesus sofreu de amor

Sofreu consigo e calou
Sua paixão divinal
Assim como qualquer mortal
Que um dia de amor palpitou

Samaritana plebeia de Cicar
Alguém espreitando te viu Jesus beijar
De tarde, quando foste encontrá-Lo só
Morto de sede junto à fonte de Jacob

E tu serena acolheste
O beijo que te encantou
Serena empalideceste
E Jesus Cristo corou

Corou por ver quanta luz
Irradiava da tua fronte
Quando disseste - Oh Meu Jesus
Que bem eu fiz Senhor em vir à fonte!



Balada da Despedida do 6º Ano Médico
(Fernando Machado Soares - Edmundo Bettencourt)

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

E as lágrimas do meu pranto
São a luz que me dão vida.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Não me tentes enganar,
Com a tua formosura,
Que para além do luar,
Há sempre uma noite escura.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Quem me dera estar contente,
Enganar a minha dor,
Mas a saudade não mente,
Se é verdadeiro o amor.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.